Sustentabilidade
Patricia Abreu

Pegada Ecológica

Pegada Ecológica e a sua importância no desenvolvimento sustentável.

Existe uma ferramenta muito importante para avaliarmos nosso estilo de vida e mudarmos nossos hábitos de consumo que se  chama Pegada Ecológica.

Pegada Ecológica

Tudo que compramos para nos alimentarmos e nos vestirmos, os meios de transportes que utilizamos e todo benefício que vem do desenvolvimento tecnológico que temos à nossa disposição, influenciam diretamente nos impactos causados ao meio ambiente.

Em outras palavras, todas as atividades humanas consomem recursos e produzem resíduos. Todos nós, de alguma forma, contribuímos com esse impacto.

Isso acontece porque a natureza é a fonte direta ou indireta da matéria-prima que é utilizada para produzir os bens de consumo que fazem parte da nossa vida. Sendo assim, o uso que fazemos dos recursos naturais hoje, afetará as gerações futuras.

A Pegada Ecológica é a metodologia que vai medir o tamanho do rastro deixado por nós e avaliar a pressão do consumo dos seres humanos sobre os recursos naturais.

Como funciona a Pegada Ecológica?

O cálculo da Pegada Ecológica é feito contabilizando os recursos biológicos renováveis utilizados como: alimentação (carnes, peixes, vegetais e grãos), uso de madeira, energia, transporte, bens e serviços em geral e habitações.

Eles são representados por meio da área necessária para consumo desses bens, como:

  • Pastagens
  • Florestas
  • Hidrelétricas
  • Oceanos
  • Áreas de absorção de gás carbônico    

Além disso, é preciso incluir nesse cálculo as áreas usadas para receber os nossos resíduos e detritos, além de uma área reservada para a própria natureza, ou seja, plantas e animais, e os ecossistemas onde eles vivem, para garantir a manutenção da biodiversidade.

O resultado do cálculo é correspondente ao tamanho das áreas tanto de terra quanto de mar que são necessárias para gerar os produtos, bens e serviços que sustentam um determinado estilo de vida de uma população, sendo país, cidade e/ou um indivíduo.

Ele compara também os padrões de consumo e verifica se eles estão dentro da capacidade ecológica do planeta, que significa a capacidade que o planeta tem de repor esses recursos naturalmente.

Geralmente, as cidades altamente industrializadas acabam usando mais áreas do que as sociedades menos industrializadas.

Portanto, as Pegadas Ecológicas são maiores nessas áreas que contêm mais indústrias, pois ao utilizar recursos de todas as partes do mundo, acabam afetando espaços cada vez mais distantes, causando maior impacto por meio da geração de resíduos.

Até que ponto podemos modificar o ambiente?

Sabemos que o ser humano e o meio ambiente estão intimamente relacionados. Quando as pessoas causam danos à natureza, surgem os problemas ambientais.

É importante frisar que esses danos implicam em mudanças prejudiciais para o meio ambiente, que, em muitos casos, são irreversíveis e afetam a saúde de todos os seres vivos.

Entretanto, felizmente, mudar tudo isso está em nossas mãos e se cada um fizer um pouco, é possível modificar esse cenário de destruição.

Para isso, pequenas atitudes podem fazer uma enorme diferença, como:

  • Economizar energia
  • Usar produtos recicláveis
  • Separar e reciclar o lixo
  • Não desperdiçar água
  • Não usar o sanitário como cesto a de lixo
  • Fechar a torneira enquanto escova os dentes
  • Reutilizar papel
  • Não jogar lixo na rua

São atitudes simples que contribuem para um planeta mais sustentável.

Qual é a proposta do desenvolvimento sustentável?

Todo mundo quer ter qualidade de vida, com emprego, comida, lazer etc. Não há nada de errado nisso. O grande problema, como citamos anteriormente, é que estamos consumindo tudo em excesso, seja desperdiçando água, poluindo rios, seja desmatando e emitindo gases que promovem o aquecimento da Terra. Se as coisas continuarem como estão, como será o mundo daqui a alguns anos?

Com essa preocupação, surgiu, em 1987, em um relatório chamado “Nosso Futuro Comum”, o conceito de desenvolvimento sustentável,  no qual está definido como “aquele que satisfaz as necessidades  da geração atual sem comprometer as gerações futuras de satisfazerem as próprias necessidades”.

Para que esse desenvolvimento aconteça, existe um plano da ONU (Organização das Nações Unidas), que são os objetivos globais para o desenvolvimento sustentável, também chamados de ODS.

Eles consistem em uma agenda mundial adotada durante a cúpula das Nações Unidas sobre o desenvolvimento sustentável, em setembro de 2015, composta por 17 objetivos com  o intuito de guiar as políticas públicas feitas pelos países membros da ONU até 2030.

17 objetivos do desenvolvimento sustentável:

1.    Erradicação da pobreza 

Acabar com a pobreza em todas as suas formas e em todos os lugares.

2.    Fome zero

Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e a melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável.

3.    Boa saúde e bem-estar

Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades.

4.    Educação de qualidade

Garantir a educação inclusiva e equitativa de qualidade, além de promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.

5.    Igualdade de gênero

Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas.

6.    Água limpa e saneamento

Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e seu saneamento para todos.

7.    Energia acessível

Promover o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível.

8.    Emprego digno e crescimento econômico

Proporcionar o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos.

9.    Indústria, inovação e infraestrutura

Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação.

10. Redução das desigualdades

Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles.

11. Cidades e comunidades sustentáveis

Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.

12. Consumo e produção responsáveis

Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis

13. Combate às alterações climáticas

Tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos.

14. Vida debaixo d’água

Conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável.

15. Vida sobre a Terra

Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da Terra e a perda de biodiversidade.

16. Paz, justiça e instituições fortes

Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis.

17. Parcerias em prol das metas

Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável.

Fonte: https://unric.org/pt/objetivos-de-desenvolvimento-sustentavel/

O que é nicho ecológico?

Nicho ecológico é um termo frequentemente utilizado como sinônimo de habitat, mas não tem esse significado, pois ele se refere a  como e não onde um organismo vive.

Seu conceito se define como um conjunto de tolerâncias de um determinado organismo. Contudo o nicho ecológico é composto pelos alimentos, nutrientes e vegetação de que uma espécie precisa, pela temperatura, pela umidade e pelo local para nidificação.

É a intersecção entre todos esses fatores que determina como uma espécie vai sobreviver e, portanto, vai caracterizar o seu nicho ecológico.

Para saber qual o nicho ecológico de uma determinada espécie, por exemplo, é preciso levar em consideração a temperatura adequada, o lugar em que ela pode encontrar abrigo, os alimentos necessários para que ela sobreviva, a quantidade de espaço de que ela necessita para sobreviver, entre outros aspectos.

O que é preciso fazer para alcançar o desenvolvimento sustentável

A primeira etapa para conquistar o desenvolvimento sustentável é saber usar os bens naturais com critério e planejamento, reconhecendo que os recursos naturais um dia acabam.

A partir daí, deve-se traçar um novo modelo de desenvolvimento econômico para a humanidade, considerando que desenvolvimento e crescimento econômico são coisas distintas.

Logística reversa

Logística reversa é a área da logística com foco no retorno de materiais já utilizados para o processo produtivo, visando ao reaproveitamento ou descarte apropriado de materiais e preservação ambiental.

Em 2 de agosto de 2010, foi sancionada pelo governo federal a Lei 12.305, que trata da política nacional de resíduos sólidos, em que, entre outros temas, constam exigências às empresas quanto à estruturação de sistemas de logística reversa no país.

Para que você entenda melhor esse processo, segue um exemplo:

Um produto é feito em uma indústria, depois passa para o distribuidor que o levará até os comerciantes, que abastecerão os estabelecimentos onde os produtos são vendidos.

Esses produtos são consumidos e têm seus resíduos deixados em postos de coleta. Então, esses postos os enviam para empresas de reciclagem, onde o material é utilizado como matéria-prima na fabricação de outros produtos e, assim, voltam para as indústrias, iniciando um novo ciclo.

Copos ecológicos exclusivos

Na Krystalon, é possível encontrar a linha exclusiva de copos sustentáveis feitos pela Green Cups ®, especialmente para atender a demanda das empresas por produtos duráveis que reduzem o volume de lixo gerado e ainda contribuem para o meio ambiente

Além dos produtos possuírem vida útil de 2 a 3 anos, após o uso, a empresa se preocupa em realizar a logística reversa.

Você pode conhecer todas as opções clicando aqui.

Saiba mais sobre a Krystalon

Krystalon, além de fabricar seus produtos, é uma empresa líder no fornecimento de diferentes modelos de copos e taças para todos os tipos de bebidas.

Contando ainda com copos de acrílico, taças de acrílico, canecas, champanheiras, pratos, bowls, baldes de gelo e muitos outros itens.

Seus produtos resistentes são ideais para evitar acidentes com vidro e reduzir gastos com descartáveis, além de serem uma excelente opção para brindar com estilo e personalidade em festas e eventos.

Clique aqui e conheça todos os produtos!

Entre em contato.

Acesse o sitewww.krystalon.com.br

Tel.: (11) 5572-9612

WhatsApp: (11) 97979-2200

Sustentabilidade
Você também pode gostar

Posts Relacionados

Conteúdos Gerais
Alan Barbosa

Tampografia, Serigrafia, Sublimação ou Transfer: Qual a diferença?

Confira os métodos mais comuns de personalização: Tampografia, Serigrafia, Sublimação e Transfer. Entenda a diferença de cada processo de personalização e escolha qual se adequa melhor à sua necessidade
Sustentabilidade
Mulher sorridente segurando um copo sustentável green cups
Ricardo Lopes

Green Cups: A Escolha Sustentável para o Seu Dia a Dia!

Descubra como os Copos Sustentáveis Green Cups podem transformar seu dia a dia, reduzindo o lixo e gerando economia.